"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

31.3.09

Silêncio

A conversa é o principal argumento para a resolução de problemas..
a calma também é um complemento essencial,
não se resolve nada se houver o silêncio,
é preciso dizer o que se sente, o que há de errado
não há tempo para interpretações
o silêncio pelo contrário, traz noções adversas para os que querem compreender,
depois não adianta se ater, já é tarde demais,
em outro aspecto, nada se resolve pelo uso de palavras soltas;
ou querendo se afastar do que um dia esteve presente..
a consciência é um fator de relevância em nossos atos,
pessoas fortes demonstram seu caráter na primeira fala ou em sua imagem perante a sociedade
é perceptível, nunca são esquecidas, mesmo que seus atos não sejam conhecidos
mas será que o erro é aceitável apenas uma vez?
tudo merece, claro, uma segunda chance na vida,
mas um dia tudo acaba
a paciência se esgota,
não há o que se dizer, palavras ficam sem ar..vagas, sem explicação
traz uma certa confusão
o tempo poderá dizer..ou não
o que é preciso falar..ou se fazer
as palavras as vezes fogem do controle, mas se tudo ao "pé da letra" for usado,
não vivemos neste mundo, somente vivemos isolados
somos atores principais..
estamos entre seres desiguais..
ainda há o que fazer?
será que tudo foi em vão?
as vezes é preciso entender..
ou melhor compreender..
nada a primeira vista é fator de decisão..
somos compostos de pensamentos..
devemos respeitá-los sem emitir opiniões apressadas
a exigência demais torna pesado o cargo que devemos carregar..sozinhos
devemos compartilhar..
por isso nada como a calma e uma boa conversa
clara para tudo se resolver..
mas quando não se há essa decisão..
o silêncio fala qualquer palavra por nós..
e toma seus rumos..
mesmo sem qualquer explicação..
mesmo que a razão não queira..
é preciso então..
não podemos ter tudo de um dia por outro..
abraçar tudo e envolver em apenas um abraço..
temos que ser criteriosos..
a calma é experiência de poucos..
abraçar tudo de uma vez pode ser perigoso..
podemos correr o risco de perder..
o que nunca tivemos..
e assim, perder o pouco que um dia..
conquistamos..

Um comentário:

Amato disse...

Nunca devemos ter medo da dor da perda...E sim nos jogarmos em precipícios de incertezas e expectativas afim de termos a mais clara redenção!!Belo texto