"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

15.7.09

Maria, uma grande mulher..

Foi no espelho que se decifrou a sua face..
daquela que hoje não mais se vê..
sua aparência, raiz do tempo..
uma dosagem
de versos, suspiros, gotas de chuva e de vento..
tantas marcas da vida ali permaneceram..
são detalhes que a formaram tão bela..
tão sutil..tão pequenina..
sua aparência de primavera.
em cada vez que o espelho teve a oportunidade de decifrá-la..
com seus cremes, hidrantantes e tudo mais..
admirar a fortaleza e a sensibilidade tamanha, com certeza..
foram dias, muita experiência..
uma jovem madura,
dorme doce serena..
já guardada nos pensamentos..
se vê todo o seu recato, em suas palavras já mais dosadas..
no sabor da delicadeza dos momentos..
não deixou tua face me esconder tanto sofrimento..
mais esse não foi o alicerce que ergueu..
poucos a conhecem,
feliz de quem a conheceu..
sua base forte era mais do que o sofrer..
era constituida de amor..
mesmo que a aparência no espelho não denote mais..
teu nome ainda é Maria..
Maria, Mãe, uma grande mulher seria..

Nenhum comentário: