"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

6.8.09

Percebe-se o real

Ver a ligação entre um olhar..
descobrir palavras certas para dizer..
encontrar fios que conduzissem a perfeita conexão..
mais o que se encontra é apenas sintonia..
fina e despreendida em pequenos detalhes que
apesar de todos, não passariam apenas de simples sinais..
pelos nomes e codinômes, pelas conversas e comentários
tudo se percebe que adormecerá no horizonte do nada,
há o desejo da individualidade,
em virtude do vai e nunca volta..
os sentimentos foram como conto de fadas
do pode ser, em nunca ser, do querer e não querer..
realmente da indecisão..
mesmo que o tempo e a razão sejam adversos..
todo esse horizonte em pedaços de luz
se tranformará em apenas cinzas, em leves brazas..
que se vão com o vento, com a força do interior
deixamos as palavras dizerem..
era sempre o demais e as vezes sempre o de menos..
é impossível obstruir barreiras,
convencer opiniões, ir além da pessoalidade quando não se deseja ir..
na desconfiança o céu se fecha,
disse que para se ter conhecimento..
não haveriam obstáculos.
não foi bem assim que se viu...
deixe o vento transpor...conduzir
enviar para longe todo e qualquer medo..voar também
voar nesse mundo, encontrar a verdade suprema..
deixar apenas as palavras de lado..
que não passarão de simples palavras
e verá que o muito que se foi..
o não querer mais do que querer..
por todas as desculpas estampadas na face
tentando o outro lado enganar as próprias mentiras..
ser menos que desconfiança..
que paira
será apenas desejo superior..
considera-se apenas denominada ilusão..

Nenhum comentário: