"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

3.1.10

Lampejos do fim


Foi tudo ilusão do amor
um sonho bom que acabou
uma proeza da (ir)realidade
uma expressão de saudade

Foi tudo ilusão do amor
que não soube sentir
como deveras pensar

que se feriu sem machucar
deixou cicatriz invisível
que talvez não vai sarar

Foi tudo por este amor
os lampejos do fim
para que tivesse como
nos separar

que se forçou a matar
o coração pouco a pouco
sem esperar

Foi com este sabor
que esta ilusão se mostrou
incapaz de amar..

2 comentários:

Priscila Rôde disse...

Devaneios da vida! Adoramos uma ilusão, mergulhamos fundo, difícil é sair!

Suas rimas, adoro!

FatoSempalavras. disse...

Quem nunca viveu uma grande ilusão, hein?
Quem nunca se perdeu numa grande ou pequena paixão?

Mesmo sabendo que ñ daria em nada.

EM certos caso, a ilusão pode ser boa...basta saber a hora de tornar real.

Perfeito o que li.

Arrepia a alma!!!

Incontáveis abraços.