"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

4.2.10

No Silêncio da Madrugada


Estou só, nesta noite
o coração bate descompassado, acelerado
sem saber o que sentir ou o que esperar
nada, nenhum sentimento a acreditar

Tudo parece tão igual
tão perfeito e imperfeito
tão insensato e voraz
tão forte e fugas

As luzes da cidade afora já se apagam
a vida dorme, rejuvenesce,
e aqui, o silêncio impera
estou só, nesta noite fria
só, mais uma vez

Sem rumo, sem moradia
sem amor, mero ensaio da solidão que arrepia
os ventos sopram a saudade
e somente uma doce vontade anuncia

Nada mais nesta noite
que logo chegue o dia
combino com a lua, companhia
para minhas palavras, ela ouvir:
- "Não tenho segredos a ti, oh lua!
Só um vazio a me invadir.."

Palavras em vão

5 comentários:

Thomas Albuquerque disse...

que esta noite passe e traga um novo dia.

beeeijos

LUCIMAR SIMON disse...

Que legal Ju, lindo este texto, a solidao as vezes nao permite repensar, e anslisar bem os fatos, sendo assim um pouco de solidao sadia é muito bom para recompor as ideias.

beijos

vou pegar meu selo depois ta?

Carlos Augusto Matos disse...

Extupidamente perfeito... me vi nele... É como fico em minhas madrugadas sem minha ex...

Thalita Souza disse...

É na madrugada que os sentimentos se afloram.
Que a alma fica leve.E às vezes nos lembramos de nossos atos...

Lindo poema!

Francisco Libânio disse...

Lindo Texto, Ju... Obrigado pela participação em meu blogue. O seu não só está seguido como será dica no Poesias.

Un beso.