"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

15.5.10

Sentimentos


De repente me vejo
frente a frente com um papel branco
disposta a me entregar as mais sinceras palavras
e ali me encontrar

Revejo e vejo cada linha traçada
e a partir dos meus escritos
se tornarão mal traçadas
pela tamanha fonte de sentidos talvez descritos

E quando minha mente e coração
desejam se invadir e jogar para fora
o que se passa dentro de mim
as forças imediatamente se excluem
e somente lágrimas parecem contornar
aquele devido papel branco, agora borrado
pelos sentimentos meus

Nada ali foi colocado
nenhuma letra, nenhuma vazão
do que seria ou imaginaria eu
mais o reflexo do que eu sentia
ficou ancorado na imensidão
daquele papel, agora totalmente em vão.

Palavras em vão

8 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

LIRA PERDIDA

Na página adiante, a fria alvura
É um mar de tão branca secura
Que por tal palavra me faltasse
Na letra ausente eu me afogasse

E tateio, adivinhando a tessitura
Se dela inda estivesse à procura
Qual se a mim mesmo buscasse
Num travo à língua, um impasse

É que falta a cor, se oculta a face
E o próprio verbo criador descura
Qual se do fiat lux se ausentasse

E clama a metalingüística lisura
Na folha maculada, em sua alvura
Que eu a mim mesmo edificasse

Francisco de Sousa Vieira Filho

;)

Lídia Borges disse...

Tortuosos os caminhos que levam a alma até à folha de papel.

Um beijo

Hamilton H. Kubo disse...

Transportar ao branco papel, sentimentos meus ou sentimentos seus.
Pareceria simples não fosse os sentimentos de uma saudade inquietante que traz nelas lágrimas que borra o papel.
Das letras exaltantes, que se escondem dando lugar a tão somente o vazio de uma saudade constante.
Mesmo assim, nenhum branco papel será vão. Nenhum sentimento assim o é.
Descanse o papel, guarde a tinta a fim de não secar...
Abra a janela, deixe o branco papel secar.
Pois de certo, o momento de transportar doce sentimento logo chegará.
E tal branco papel, ali estará esperando testemunhar o grande amor que hoje parece tardio a chegar.

Ler-te me causa nostalgia, e faltam me palavras para comentar à altura de vossas palavras.

Um ótimo final de semana. E deixe sempre a janela aberta.

! Marcelo Cândido ! disse...


Mais uma vez um show

Grande Juliana
Os sentimentos não somem...

Por que você faz poema? disse...

Nenhuma palavra é vã,
muitos sentimentos são
em vão.

Márcio Ahimsa disse...

em vão são os atos
meus que deixei de esboçar,
num ínfimo infinito,
num lapso descortinado
de viver...

bjo meu bem

Tahiana Andrade disse...

Poema perfeito... como sempre!
Cheio de sentimentos.

Beijos

Grafite disse...

"De repente me vejo
frente a frente com um papel branco
disposta a me entregar as mais sinceras palavras
e ali me encontrar"

e só assim me encontro e às palavras me entrego...

adorei o post!
beiijo
*.*