"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

16.5.10

Silêncio


Quantas vezes em silêncio desejei sumir
a dor se alastra, como fogo queimando
tudo que se pode ver e sentir
traz um vazio tão infame, não há como medir

A esperança, ao mesmo tempo, consome
cores como preto e branco a invadir
de um lado e do outro
numa balança sem fim.

Tantos pensamentos em
muitas razões dos sentidos
e de repente a cabeça se coloca a emitir,
em freqüência intensa, lembranças
que fizeram questão de resistir
ao tempo, ao que sobrou de mim..

Oh, silêncio
motivo de tanta indagação
e de palavras jogadas ao vento
por que essa dor não se vá
e deixa em paz este coração?

Palavras em vão

4 comentários:

Angel disse...

Dá vontade de arrancar a dor do peito, porque sufoca, a gente mal consegue respirar. Quem dera fosse fácil esquecer o passado...

Entendo tanto esse texto, Ju... e me identifico com ele.

Abraço!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Muito profundo.
A dor de amor é uma das que mais machucam, doem profundamente.

Lindo texto, Juliana.Boa semana pra vc

Hamilton H. Kubo disse...

Juliana, a dor de certo há de partir.
O silêncio por outrora, será intermitente e se fará presente, mesmo quando tal dor se extinguir.
No entanto, quando esta dor deixar em paz seu coração, é por que outro amor, chegou para cicatrizar a ferida posta e sentida.
O silêncio antes vilão, se fará amigo, deixando se entender apenas a sensação.
A sensação de amar, que não necessita palavras para se indagar.

Um ótimo fim de domingo, e que a dor cesse dando lugar a plenitude de se amar, e claro ser amada também.

! Marcelo Cândido ! disse...

O silêncio pode parar as palavras
Mas o coração continua batendo
...