"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

14.7.10

Deleite ao Coração


Eu resolvi ancorar no meu peito,
Um sentimento rarefeito
Como a calma que traz
E à alma satisfaz

Motivo pelo qual desenhei
No meu quarto, declarações,
Que o amanhã precisa trazer
Para essa calma me refazer

Confesso talvez não saber
Onde me perdi, em que obstáculo, parei
Deito minha cabeça sobre o travesseiro
E os sonhos repentinamente vem dizer

Doces repercussões me invadem
A calma que me apetece tanto
Nesses sonhos ao anoitecer
Deleite para o frio coração amanhecer..

Palavras em vão

6 comentários:

Victor Zanata (Exilados do Paraíso) disse...

Poesia verdadeira, somente surante o sono deixamos de pensar num grande amor.
Lindo mesmo.

Jú. disse...

Suas palavras soam tão suaves... delicadas.

serpai disse...

que lindos tus versos Juliana!

Me encantó...

Saludos argentinos,

Sergio.

Tania T. disse...

Puro encanto... Seus posts são d+!! AmoO..

bjoO

Renata Fagundes disse...

sonhos para o coração aquecer...

beijos cintilantes Ju

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Se ancorou seus sentimentos, tal como tenho ancorado estes meus, é por que amou em verdadeiro, sem maiores complicações.
E este sentimento ancorado, de certo será despertado graças aos desenhos em seu quarto.
Que nada mais provam, se tratar de sentimentos puros verdadeiros e que em algum porto aguardam seu ressurgimento.

O sentimento mais belo é este que fica mantido, mesmo por vezes escondido.
Pois tratam-se de sentimentos verdadeiros, estes que são belas escunas que são raras de se enxergam em qualquer oceano...

Beijos Juliana.
Adoro poder ler-te...