"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

27.7.10

Exato Coração


Ter um coração moleque, não é fácil
Quantos momentos prefere não crescer
Pula, brinca, faz e esquece
E com tudo sonha ser..

Coração que não se isola
E no peito se faz prosa
É todo sem jeito,
Arteiro, não há como conter

Quantas vezes despedido,
Outras tantas corre perigo
Por amar sem perceber
Por gostar sem sentido receber..

É apenas um moleque desarrumado
Vira e mexe, a aprender
Sonha em entregar o amor que sente
A quem conseguir fazê-lo mais viver!


Palavras em vão

9 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

Criança é algo certeiro
Verdadeiro, coração inteiro mesmo
!!!

Lua disse...

Tem coisas qeu so o coração faz!
Belas palavras, bjo ;)

Jacson Faller disse...

Bravo!, Juliana... Adorei o texto... (retomo hoje minha leitura blogueira, tive alguns imprevistos - mas 'estamos aí" - voltarei a te visitar...) Um grande abraço, Jacson.

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

E que essa molequice seja eterna em vosso coração.
Pois é esta a mulecagem que permite não se conter, se entregar por inteiro se dar por inteiro.
E isto tudo tão somente por continuar a acreditar, crer sem titubear...

Linda poesia Juliana.

Beijos meus!

Carlos Augusto Matos disse...

Quem é este muleque?

Bjuxxxx

Tania T. disse...

E quem entende esse coração?? Faz tudo por conta própria, do jeito dele... rsrs'

Post perfeito, Ju!! Todinho perfeito!!! *-*

bjoO

Show de Bola disse...

Há diversos tipos de "coração"...
os sérios, os melosos, os carinhosos... e os moleques... mas ah! Quer saber de uma coisas... há diversas maneiras de amar, no entanto, todos amam... adorei seu blog e obrigado pela visita e comentário... boa noite!

Ronaldo Silva disse...

Oi, Jú!
Sua poesia me fez pensar muito...
Quem governará um coração com sabedoria, se nem a mente que habita o próprio ser o consegue?
O coração da gente é sempre uma nau desgovernada vagando pelos mares da vida, atrancando num porto aqui, outro acolá...ao sabor de ondas imprevisíveis.

Beijos.

Priscila Rôde disse...

"O coração, menino de rua que não quer saber de banho, horários, limites e regras, cede para bem de nossos pecados. O que nos salva de morrer antes do tempo é poder achar que a luz do amanhecer nunca foi tão bonita quanto hoje."

(Lya Luft in: Secreta Mirada)