"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

14.8.10

Bálsamo


Quantas vezes me deitei sobre a grama
E olhando para o horizonte azul, me perdia
Em meio a pensamentos, ilusões, melodias
Que o vento leve tocando o meu rosto trazia

Memórias e momentos que se tornaram únicos
Detalhes que me envolveram, acenavam para mim
Instantes que valeram uma vida em cada segundo
E todas as lutas que enfrentei, destinadas a seguir

Quando meus sentimentos pediam o silêncio
Eu deveria logo me juntar ao céu azul límpido
Para rever o que interiormente era preciso
Como se fosse urgente revigorar forças perdidas

E nestes doces e eternos encontros comigo
A vida fazia questão de sentar ao meu lado,
Para discutir, repensar, medir, acreditar, me servir
Bálsamo de esperança, como se embalasse uma criança..

Palavras em vão

4 comentários:

Jaque ઇ‍ઉ disse...

Amiga, li seu post e lembrei de um momento que passei... Exatamente assim, pensando em tudo, sem saber o que fazer e sentindo o cheiro da natureza, o vento, o amor de Deus... Naquele dia precisava tomar uma decisão muito importante, e hoje vejo que escolhi certo!

Beijo amiga :)

URBAN.GO disse...

Juliana, tenho saudades de em criança fazer isso. Agora crescido sinto muita falta desses momentos mágicos.
Obrigado por me lembrar disso!
Bjs :)

Priscila Rôde disse...

Que a minha sente ao meu lado também. Preciso.

Um beijo Ju.

Patrícia Lara disse...

Olá, Juliana.

Encontrei seu blogue por acaso e simplesmente adorei tudo por aqui!

Seus poemas são maravilhosos! De uma sensibilidade única! Parabéns!

Sigo-te...

Beijos,
Patrícia Lara