"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

11.8.10

A Luz


Eu olhei bem para os meus sentidos
Recuperei as forças já créditos perdidos
Analisei todas as situações que jogavam ao vão
Não resisti aos amparos que trouxeram-me o chão

Poema, poesia, com sede de sabor
Sempre naveguei nos mares desta utopia
Eu fiz estradas, pontes, também criei fantasias
E ainda media o tempo, com a calma precisa

Mas talvez eu não soubesse conjeturar,
E tivesse que ter a coragem para encarar
Meus medos todos, minhas insígnias
Que envolviam minha mente sem parar..

Toda a vazão escura que me atingia
Confundia, negava a perfeita crença de ser mais
O sorriso havia se escondido em meio a lágrimas
Que um dia se foram embora pelo mar de luz e paz..

Palavras em vão

3 comentários:

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Bem vinda linda poetisa.
Que bom que tudo se acalma, e fica mais presente em nossas vidas.

Linda esta sua poesia...

E que todas as lágrimas sejam assim repostas por luz e paz.

Beijos

Juliana Doerner disse...

Amiga você é muito inspirada!! fico admirada com o que escreve..

Beijos!

Victor Zanata (Exilados do Paraíso) disse...

Linda palavras, sempre que conjecturamos fazemos estradas, criamos fantasias... Muito bom