"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

13.10.10

Doce Olhar


Tão Doce criança
No teu leito sonha feliz, aprendendo a decifrar
O que é a luz e o que
Se faz enganar

Doce pequenino, que cresce ligeiro
Criando asas de um modo certeiro,
Descobrindo um mundo
Que será seu, mesmo imperfeito

Doce menino
Desde tão moleque, já tão arteiro
Pelos seus olhos enxerga faceiro
A vida que se passa. A tempo que se tem..

Tão jovem e já tão marcante
Em tuas verdades emitidas
Singelezas em pequenos pedaços
Contornam um laço que aos poucos será difícil reencontrar..

Palavras em vão

12 comentários:

urban.go disse...

Vou confessar-te uma coisa!
Não passa um dia, em que eu ao ir deitar-me, não vá ao quarto das filhotas para as ver a ... dormir.
Adoro aquele bocadinho em que fico ali a olhar os meus anjos.
Bjs. :)

Malu disse...

Que poesia doce ...




Bjo euma Noite Serena.

Beta disse...

Existem coisas que o tempo não apaga ... crescer ainda que seja algo inevital , o meu maior desejo é que consigamos manter em nós akele q sonha , q descobre ... q esse laço jamais se perca no tempo!
Beijinhos , flor
Belo post

Priscila Rôde disse...

Muito doce, Querida!

:)


"Há crianças e adultos dentro de mim, todos da mesma idade"
(Martha Medeiros)

Lua disse...

que belo e doce.

bj ;)

Ju Fuzetto disse...

Delicado!!

beijo Ju

Iorgama Porcely disse...

Eu ainda guardo em mim pedaços da criança que fui um dia...
Pois do contrário eu enlouqueceria.

:)

Mari e Poly disse...

que coisa mais linda ju...
Amei demais...

vou voltar posso?

Tania T. disse...

Ah.... que doce!!!!

Suspirando aki..

Bjão

Mundo do Gê disse...

Jú,
Ao ler tua poesia, só consegui pensar no meu afilhado Artur, o menino mais doce e educado, com dois anos ele já sabe perfeitamente a hora de pedir coicença, pofavor, bigadu, deculpa...E ao mesmo tempo é o menino mais elétrico e arteiro que já vi...
Tua poesia me voltou à ele, em vários momentos, em várias situações...

Linda poesia!Abraço!

Anita disse...

Lembrei da Amanda rsrsrrs
Só me dei conta agora que, às vezes esqueço que ela ainda é um bebê, isto fica claro quando ela dorme. Daquele jeitinho ali abraçada no ursinho.


Bjusss JU, obrigada pela visita.

Poliana Fonteles disse...

Bom dia juliana!

TEu cantinho é um conforto para a alma...

Amei demais estar aqui!

:D