"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

24.11.10

Delírios do Amor


De repente, sem perceber, um sentimento invasor
A respiração ofegante, as mãos transpirando
A visão não queria, não imaginava também ver
Não sabia ao certo alguma explicação, se havia!

Era uma invasão amistosa, como se jogasse fora
Todo e qualquer medo, em um precipício distante
Aquele sentido era estonteante, já não mais adolescente
A mente se confundia; a mente também poderia enganar

Mais e aquele sentido? Era como uma atração nova
Que encontrara um bom motivo para chamar atenção
Talvez fosse o vão que a imensidão trazia, queria acreditar
Mais e se não fosse? E se fosse, com toda certeza, a realidade?

Todas as voltas que o pensamento conduziu naqueles instantes
Quem sabe não poderia ser mais uma força banal da tal solidão
Ou talvez mais uma peça que o destino iria pregar sem volta
Mais não era! Era apenas o amor decidido a entrar 
sem bater na porta..

Palavras em vão

7 comentários:

DÉYA... disse...

é ju o amor vem e não pede licença não...
e o destino sempre nos pregam peças não ah como fugir não ah fugas!
e a solidão essa maltrata a alma destrói o coração, deixando ele as vezes sem defesa alguma e outras imune ao um novo amor.
bjo linda. boa noite.

Barbie Girl disse...

O amor entra sem permissão e não nos deixa fugir e posso confessar, eu não quero que ele saia da minha vida nunquinha, rs!

beijos

Eduarda disse...

Julieta,

abri por acaso seu blog, cheio de emoções e fiquei.

Li uma mulher multifacetada nos seus sentimentos, e fascinou-me a mestria das palavras.

Fico fã e voltarei.

bj

Denise Portes disse...

Gostei muito de conhecer seu blog e já te sigo. Vai conhecer o meu: www.odeliriodabruxa.blogspot.com
Beijo
Denise

Eduarda disse...

Juliana,

Os sentimentos entram sem pedir licença.

Do princípio ao fim...emoção plena.

bj

osonhodeumaflauta disse...

Ah, os sentimentos. Eles sempre escapam do nosso controle.
Pensamos que não iremos nos apaixonar e quando percebemos: já amamos.

Beijos, Ju!

Carlos Augusto Matos disse...

Linda, me passa seu e-mail por Msn ou pelo meu blog para eu mandar as perguntas da entrevista...

Belo poema, vc como sempre perfeita...

Bjuxxxx prima...