"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

4.4.11

Asas...


Pobre menino
Queria, com teus pequeninos braços, voar
Procurou a mais alta montanha
Para sua coragem o levar

Mais chegando lá em cima
Verificou que era alto demais
Para se jogar dali
E que sua fé não era suficiente

Voltou para a sua casa
E deitado, repensou as suas forças
As suas vontades
E no dia seguinte retornou..

Desde aquele instante, ele percebeu
Que suas asas estavam ali, dentro dele
Bastaria fechar os olhos
E ele voaria..

E voou.. o mais alto que possa imaginar
Por entre as nuvens, 
O arco íris e o pôr do sol
E sentiu-se o menino mais feliz de toda esta Terra..

Palavras em vão

2 comentários:

Leone Rocha disse...

"Desde aquele instante, ele percebeu
Que suas asas estavam ali, dentro dele
Bastaria fechar os olhos
E ele voaria.."

Devo fechar os olhos então. Sentir mais, como diria uma amiga minha.

Grato pela visita. O medos dos nossos pais de nos perder pesa para eles também. Hoje, que estou ensaiando morar só, percebo isso.

Abraços.
Leone

Iorgama Porcely disse...

Desde aquele instante, ele percebeu
Que suas asas estavam ali, dentro dele
Bastaria fechar os olhos
E ele voaria..

Estou me sentindo desse mesmo jeito:
livre!