"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

22.5.11

A Cor, O Tom, Apego


Diziam-me: tua confiança é o meu desassossego!
As palavras já tão prontas são bases, rochedos
Na minha cor, no meu tom e para o meu apego
Mesmo que a lua cheia clareie os seus desejos

O dia passa, não adiantam gritos, versos prontos
As sombras do tempo insistem em transcender
A confiança é como um bichinho que se pega
Não algo para se comer ou para somente dissolver

Com quantas pedras se faz um caminho torto?
Se a árvore está no seu crescimento normal
As folhas terão os seus momentos de aparição
Mesmo que sendo em alguma leve estação

A confiança se insere nesse contexto, uma febre
Que toca forte os nossos sentidos, invasão
Podendo trazer afiados espinhos em uma vida
Ou ser como algodão doce em nossas mãos..

Palavras em vão

4 comentários:

Will disse...

Oi Ju,

Estamos em sintonia, não acha? Ambos escrevendo ao mesmo tempo sobre confiança.

Amei os versos, sobremaneira o fecho de ouro que desde costurando com o coração: "A confiança se insere nesse contexto, uma febre
Que toca forte os nossos sentidos, invasão / Podendo trazer afiados espinhos em uma vida / Ou ser como algodão doce em nossas mãos..."

Ju, pude ver as cores e sentir o doce algodão dissolvendo em teus lábios nesse último suspirar, que citei.

Abç com carinho e uma ótima semana para você!

Subentendidos do Mundo disse...

amor é uma postagem profunda e unica dessa de guardar no coração
AMO VC MEU AMOR

ErikaH Azzevedo disse...

Menina, de todas as suas postagens a que mais gostei...é sábia sabe, profunda. Parabéns.
Menina Ju amas de um jeito tão bonito.
Bjo-te
Erikah

Raquel Amarante disse...

Oi Juliana!
Seu blog muito me agradou..
Tive até um dejavú...
Adorando aki...