"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

7.10.11

A Mesma Serenata


Quantas vezes fiz companhia a solidão
Debrucei-me sobre a varanda
Para ver se alcançava com os olhos
O tempo que tinha ido sem contratempos

E noites e dias se passaram
Não era eu mesma, parecia não estar ali
Alguns sonhos também me apegavam
Algumas imagens conduziam

Fantasmas percorriam meu explodir
Outras vezes leve, era preciso sorrir
Mas, os olhos não descansavam
Como se algo faltasse surgir

Aquela espera, duradoura
Que inatingível, percorria o corpo
E de tudo, apenas um nada
Era como se tocasse sempre a mesma serenata..

Palavras em vão

2 comentários:

Zélia Cunha disse...

Olá, querida
Não sei quem faz companhia a quem: se sou eu ou a solidão...Tantas vezes me senti assim... e aquela música era tão somente as batidas do meu coração.
>.<
Beijos

Iorgama Porcely disse...

Às vezes nós perdemos de nós mesmos, principalmente se estamos desejando viver no passado ou fugir da realidade.
A solidão não é uma boa companhia, na maioria das vezes. Ela tende a tornar as coisas pior do que realmente são.
Mentira que diz que só nos encontramos na solidão, ela faz com que a gente se perca de nós.
Lindo poema!