"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

15.1.12

Sobrevivência


Sobreviver a essa vida
Encontrar-se mesmo sem saída
Rascunhar a tal liberdade
Difícil mostrar-se pronto para a partida

Reorganizar planos mal decorados
Interpretar sonhos novos e elaborados
Mudar o rumo, o modo como sentir
E aprender a hora certa de dizer não e sim..

Tantas dúvidas receiam a nossa razão
E tantos dias fazem parte dessa estação
Contradizemos-nos sozinhos, deslocados
Somos um quebra cabeças desmontado..

Deixamos vontades, ignoramos pensamentos 
Talvez para caminharmos melhor entre os desejos
Passamos a nos enxergar diferentes em cada espelho
E ao amadurecer, continuamos sobrevivendo, mesmo sem saber.

Palavras em vão

16 comentários:

Fred Caju disse...

E assim se segue.

Sr.Borges disse...

Pela ecolha, pelo zelo, acunho a cada palavra
o que te nutre e a faz seguir em frente
a incerteza é só mais um capricho de um sonho desperdiçado.

AquilesMarchel disse...

entre desejos ha os descaminhos

E aprender a hora certa de dizer não e sim..

Lídia Borges disse...

"Passamos a nos enxergar diferentes em cada espelho"

Neste verso a súmula do poema que nos traz a ambiguidade de pentires e pensares, das diversas verdades dentro da mesma Verdade.

Um beijo

MisteriosaMente A.A.A. disse...

No compasso do dia a dia, sobrevivendo no rascunho consequente e inerente ás nossas vontades e aos sonhos idealizados.
Assim se faz esta vida feita de retalhos e de tantos contrastes.

Lindo amiga Ju.
beijinhos

MisteriosaMente A.A.A.

Thomas Albuquerque disse...

A vida vai seguindo e nos ensinando sempre coisas novas.Cabe a nós discernir sobre o que vale ou não.

Bela mensagem.

Beeeijos

Ana Cristina disse...

Sobreviver, é diferente de viver. Não é?!
E, se preparar para a partida de alguém nunca nos deixará "vivos". Uma parte muito grande de nossa existência, de nossa história se vai, vira abstrato. Deixando aquele sentimento urgente, a saudade.

Tão lindo isso, Ju.

E este aqui também:
"Quem nunca se fez louco,
Com certeza, mente."


Beijoss

Rafael Castellar das Neves disse...

E a vida vai caminhando...e temos que ser, cada vez mais, dedicados a extrair o que há de melhor (ou menos pior) em todas estas situações...isso é o tal do "saber envelhecer".

Muito bom Ju!

[]s

Sabryna Assis disse...

AMEI! Realmente não estamos prontos para despedidas e não sabemos se dizemos sim ou não, é tão confusa essa visão e ao mesmo tempo tão verdadeira. Saudades daqui Ju.
Beijoos
http://psmylove4ever.blogspot.com/

Vanessa Souza Moraes disse...

Vida, ainda bem que só há uma.

URBAN.GO disse...

ADOREI!
Decididamente, este ano vamos ter muito do teu melhor.
Lindo, muito lindo, e a foto ...
Bjs.

Jorge Leandro disse...

"Contradizemo-nos sozinhos, deslocados"
Resta saber quando contradizer-se é reinventar-se e quando é negar a si mesmo. Porque, que somos contradição, é fato.
Acho que o poema podia ser mais suscinto, algumas coisas podiam ser ditas com menos palavras, mas, ainda sim, um belo texto.

Tânia Lyrio disse...

Sobrevivendo Ju...sempre!
Beijos

José Alcides Machado disse...

Perfeito. Como diria o nosso CAZUZA, "O TEMPO NÃO PARA"

Jaque disse...

Verdadeiro!
O tmepo muda, as coisas mudam, as pessoas mudam... É inevitável o amadirecimento e as escolhas. Precisamos saber o que é melhor e o que teremos que deixar para trás :)

beijo querida!

Leone Rocha disse...

Ju,

Este foi o poema mais bem escrito e tocante que já li por aqui. Pelo jeito, 2012 promete...

Queria te mandar um email. Qual é o melhor?

Desculpe pelo sumiço às vezes. Sou assim mesmo de desaparecer de vez em quando.

Abraços.