"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

16.8.13

Cansaço

E pelas ruas vai seguindo
E pelas músicas se esvaindo
Pelos cantos, amargurado
O cansaço do teu pranto

Palavras soltas pelo vento
Enterrando sentimentos
Desistindo de tudo
De onde veio não trouxe medo

De repente, se fez receio
De uma flor que  murcha
De um sorriso que antes inundava
A vontade é um preço

Um prato que se perdeu, cru
Na ilusão dos sonhos teus
Pesadelos ao contrário
Em plena estação, março...

Palavras em vão

3 comentários:

Lídia Borges disse...


Gosto de pensar que na claridade de uma manhã além, vem,
repleto de sangue fervente, um poema diferente.
E ninguém há de ser triste de andar sozinho nas margens do sem caminho...

Um beijo

Sayuri Okamoto disse...

aquela vontade de você, ou vontade qualquer, tem sempre um preço, ahh o preço que às vezes nos custa tanto, mas nem sempre nada, e então, largamos de lado, e deixamos passa-la...

voltei pro teu espaço pra te ler de volta, voltei pro meu canto das palavras amiga, como sempre aqui está sempre belo, igual de antes, até melhor que antes...

beijos ♥

Aline disse...

oLÁ, BOM DIA!



Amei seu poema!

Realmente "A vontade tem um preço"

Lindo!
Aline.