"Escrevo: por que a escrita me faz bem, muito bem,
uma, duas, três, várias palavras, poemas, versos, textos.
Só preciso que existam palavras e elas possam me ajudar
a encontrar o vão entre os meus pensamentos e sentimentos.."Juliana Matos

3.8.18

Quem diria, o Amor

Quem diria, o Amor!
Lindo, manso e tranquilo,
Leve como uma pluma,
Forte como o calor.

De repente, diz ele:
O amor não é de repente,
Vem como a brisa,
Nos tempos de quem sente.

Os caminhos são estreitos,
Até a chegada da temperança
E na alma, a certeza,
O Amor se derrama.

Para a solidão, uma palavra.
Para a vida, uma certeza.
Para os anos, a beleza,
De um casal sonhador.

Palavras em vão

Nenhum comentário: